:: ESCOLA DEMOCRÁTICA
:: PROJETO PEDAGÓGICO

Faça contato conosco por email ou telefone e marque uma entrevista para conhecer o nosso Projeto Pedagógico. Clique aqui.

O COLÉGIO NACIONAL é uma Escola Democrática e está organizado em forma de Comitês. Clique aqui e conheça mais um pouco sobre esse movimento e como funciona a estrutura administrativa da nossa escola. Conheça também um pouco sobre as Assembléias Escolares. Elas caracterizam uma Escola Democrática. Veja alguns exemplos no nosso canal no YouTube - http://www.youtube.com/colegionacionalrj

-> Objetivo Geral
-> Nossos princípios
-> Fundamentos teóricos
-> Fundamentos ético-políticos
-> Nossa metodologia
-> Disciplinas eletivas
-> Temas transversais

-> Dispositivos pedagógicos
     -> Ciclo de palestras
     -> Assembléia escolar
       -> Pauta Prévia
     -> Monitorias
       -> Ficha de Monitoria
     -> Tutorias
-> Medidas sócio-educativas
-> Perguntas e respostas
-> Perfil dos trabalhadores

-> Código de ética

O objetivo geral do COLÉGIO NACIONAL organizado como instituição apolítica, é o de proporcionar ao educando a formação necessária ao desenvolvimento de suas potencialidades no campo físico, moral e intelectual, visando a sua auto-realização e a autonomia moral e intelectual. Em síntese, o nosso objetivo é estimular a formação de trabalhadores de bem, que pensem e amem. Veja aqui uma matéria de jornal sobre: "o que levar em conta na hora de escolher uma escola segundo especialistas".

Nossa escola tem princípios e acreditamos no desenvolvimento integral de toda a comunidade escolar composta por alunos, pais, professores e funcionários.

1. Nosso projeto pedagógico estimula o desenvolvimento intelectual, físico e principalmente moral de toda a comunidade escolar e tem como meta a autonomia. Entende-se por autonomia a capacidade que alguém tem de discernir entre o que deve e não deve fazer e, fazer o que deve ser feito. Percebemos que a melhor forma de atingir esta meta é implementando um trabalho democrático, onde a comunidade escolar possa exercitar sua capacidade de tomar decisões, elaborar regras e resolver conflitos. Isto não quer dizer que nosso aluno vai fazer o que quiser. A democracia é um meio para se atingir a autonomia, e caso a pessoa não esteja fazendo uso correto da sua liberdade de agir, vai precisar de limites, pois, liberdade se conquista com responsabilidade;

2. Uma escola que quer ensinar seus alunos a estudar tem que estar sempre estudando. Por isso temos encontros de estudos para toda a comunidade escolar ao longo do ano. Clique aqui e veja os nossos encontros para estudo deste ano;

3. Uma escola que quer fazer as pessoas pensarem tem que saber pensar;

4. Uma educação democrática é a melhor forma de estimular a participação escolar em todo o processo pedagógico da escola. Para isso, criamos o Comitê Diretor que é composto por representantes de todos os setores da escola. É este comitê que nortea os trabalhos da instituição. Nele, todos os membros têm direito a voto.
 

Nosso projeto pedagógico é multimetodológico. Não acreditamos em uma linha pedagógica única. Por isso, temos uma identidade baseada nos seguintes teóricos / fundamentos epistemológicos:

Sócrates - filósofo grego que criou uma técnica de ensino chamada maiêutica;

Pestalozzi - pedagogo suíço que pregava a educação moral e intelectual propondo o desenvolvimento integral do educando;

Anísio Teixeira – brasileiro, inspetor geral de ensino, formado em educação pela Universidade de Columbia nos Estados Unidos, foi amigo do filósofo e educador John Dewey, que acredita que o conhecimento só pode ser adquirido através da experiência. Estes são os precursores da Escola Nova;

Nossas próprias idéias - acreditamos ter um potencial criativo que deve ser explorado, por isso, procuramos incentivar nossos professores e profissionais administrativos a criar seus próprios dispositivos pedagógicos seguindo os seguintes fundamentos ético-políticos:

Liberdade, solidariedade, responsabilidade e cooperação.

Nossa metodologia

Não repudiamos as metodologias mais tradicionais onde o educando tem uma postura mais passiva, pois acreditamos que todas as linhas pedagógicas são complementares e, não contraditórias. Em suma, os métodos são como ferramentas que podem ser utilizadas como vários recursos do processo ensino-aprendizagem. No entanto, acreditamos que a participação ativa do educando no seu processo de ensino-aprendizagem é a mais adequada para o desenvolvimento dos fundamentos ético-políticos.

Disciplinas eletivas

Para isso, além das disciplinas regulares do currículo escolar, criamos atividades / disciplinas que estimulam o desenvolvimento integral - moral e intelectual - do educando, tais como:

Trabalho voluntário;
Educação moral.

Maiores informações, clique aqui.

Temas transversais

Os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) publicados pelo MEC sugerem a utilização de temas transversais tais como: ética, pluralidade cultural, meio ambiente, saúde, orientação sexual, trabalho e consumo.
Por isso, acreditamos que instigar o educando a refletir sobre assuntos do mundo numa visão crítica é indispensável para a convivência em sociedade. Com este desafio, o Nacional formulou os seguintes "temas transversais" - assim chamados porque seu aprendizado perpassa todas as disciplinas, de maneira constante:

1. Sexualidade;
2. Drogas;
3. Preconceito: racial, social, cultural, moral, físico e estético;
4. Mídia e consumo;
5. Saúde corporal e mental;
6. Ética e Moral;
7. Meio ambiente: poluição, defesa dos animais, etc.;
8. Trabalho e consumo: necessário e supérfluo;
9. Solidariedade;
10. Convivência em família: o irmão, os pais, o idoso;
11. O casamento;
12. Cidadania: caridade e solidariedade;
13. Paz e violência;
14. Tecnologia;
15. O prazer, a diversão e o entretenimento = a realização pessoal?
16. Pena de morte, suicídio, eutanásia, aborto e homossexualidade.

Dispositivos pedagógicos

Dentre os dispositivos pedagógicos que utilizamos nas várias disciplinas do currículo, destacamos:

• Aulas passeio - veja lista de museus e bibliotecas para consulta;
• Centros de interesse;
• Jogos empresariais;
• Dramatização;
• Monitoria;
• Trabalhos em grupo;
• Trabalhos individuais;
• Grupos de estudo;
Planejamento autônomo;
• Estudo dirigido;
• Grupos de reflexão;
• Aulas via internet;
• Avaliações via internet;
Assembléia escolar;
Ciclo de palestras: pais e alunos;
• Cursos para pais;
• Seminário: apresentação de trabalhos;
• Jornal; 
• Maiêutica (Interrogatório);
• Entrevistas com convidados;
• Debates;
• Jogos pedagógicos / Dinâmicas de grupo;
Aulas seminário com vários professores ao mesmo tempo;
• Eventos pedagógicos: olimpíadas, gincana, feira de cultura.

Conheça também as Monitorias e as Tutorias.

Medidas sócio-educativas

Nossa preocupação sempre é o desenvolvimento moral e intelectual do educando. E para isso, criamos as medidas sócio-educativas, que funcionam como alternativas em casos de sanção aplicadas aos alunos.
Isso quer dizer que nosso estatuto, além das penalidades existentes tais como advertência, suspensão e desligamento, nos permite aplicar penas alternativas tais como trabalhos comunitários dentro ou fora da escola, monitoria de aulas, etc. como parte do processo de ensino-aprendizagem. Tais iniciativas têm apresentado ótimos resultados e têm sido corroboradas pelos Conselhos Tutelares da nossa região.

Perguntas e respostas

1. Como trabalhar os temas transversais?
Os temas atravessam as áreas do currículo. Por isso são chamados transversais. O professor deve estar atento ao melhor momento para mencionar esses assuntos. São ocasiões que surgem ao acaso – como uma notícia de jornal ou uma briga na hora do recreio que mobilizam os alunos – ou são criadas pela sensibilidade do educador.

2. Por que criar uma disciplina para trabalhar alguns dos temas transversais se os PCN recomendam trabalhá-los em todas as disciplinas?
O MEC não faz um modelo para todas as escolas seguirem. São orientações. Podem servir para uma instituição e não pra outra. No nosso caso, criamos a disciplina Educação Moral para centralizar determinados temas que necessitam da participação de um especialista e, que acreditamos, demandam uma abordagem mais profunda e imparcial do orientador.
Os demais temas serão trabalhados conforme sugestão do MEC dentro das disciplinas do currículo.

3. A escola sugere alguma estratégia para se trabalhar os temas transversais?
Sim. A abordagem deve ser reflexiva. Ou seja, fazer pensar. A maiêutica é uma técnica recomendada.

4. Os PCN são obrigatórios?
Não. Os parâmetros propõem orientações gerais.

Perfil dos trabalhadores

>> Fraterno: que esteja disposto a se tornar uma pessoa mais serena, mais amável e gentil com o próximo, disposta a conter seus impulsos de agressividade e a focalizá-los para coisas mais construtivas;
>> Paixão pelo que faz: gostar da sua profissão, de estudar, ler, pesquisar, experimentar suas idéias; Sociável: gostar de crianças, adolescentes e pessoas em geral;
>> Reforma íntima: estar disposto a se melhorar como pessoa, ou seja, estar compromissado em praticar o autoconhecimento, em diminuir o próprio orgulho, tornar-se menos egoísta e mais caridoso materialmente e moralmente;
>> Compromissado: com a proposta da instituição, que é a de ser uma grande sala de aula em que professores, administradores, alunos, pais e toda a comunidade ensinam e aprendem a lição de que precisamos fazer a nossa parte para que o mundo viva em paz e harmonia. Não basta ensinar física, biologia, história, etc., se não ensinamos a construir uma história com a paz e o amor ou a biologia com ética, com respeito, com amor a criação.

Código de ética

Objetivo: Estimular o desenvolvimento e a manutenção de um comportamento eminentemente ético.

Art. 1o - Não é permitido trabalhar trajando chinelos, bermuda ou short, blusa de alcinha, vestido colado de peça única ou múltipla, mini-saia, decotes, blusa de frente única. Casos omissos serão avaliados pelo comitê diretor;
Art. 2o - Não são permitidas músicas, danças ou qualquer manifestação artística dentro da escola ou em eventos do colégio que façam apologia a pornografia, sensualidade, violência, piadas ou mensagens que estimulem qualquer tipo de preconceito racial, social, estético e/ou sexual, letras com ambigüidades de cunho racista ou sexual sejam em qualquer idioma. Casos omissos serão resolvidos pelo comitê diretor;
Art. 3o - Não é permitido qualquer relacionamento afetivo tais como namoro ou flertes, fortuitos ou não, entre funcionário (estagiários inclusive) e aluno(a) do colégio ou entre os próprios funcionários dentro do estabelecimento ou em suas imediações;
Art. 4o – É vedado o porte ou o uso de qualquer tipo de droga lícita ou ilícita tais como álcool, tabaco, etc. dentro da escola, suas imediações ou em eventos promovidos pela instituição;
Art. 5o – É vedado o pedido e o recebimento de gorjetas, “cafezinhos” ou gratificações em qualquer época do ano tais como “livro de ouro”, etc. É vedado também receber e dar presentes com o objetivo de tráfico de influências ou interesses, assim como cobrar taxas para agilizar processos;
Art. 6o – É vedada a prática de qualquer jogo de azar dentro da instituição tais como: roleta, bingo, loteria e jogo do bicho com ou sem dinheiro, ou jogos com apostas por entender que esta é uma instituição de ensino e nosso exemplo deve refletir em nossas crianças. Até porque estas práticas induzem ao vício e algumas são consideradas contravenções penais.